sábado, julho 31, 2010

Feeling


Love is forever

A banda sonora perfeita para o perfeito inicio de dia:



I was searching
You were on a mission
Then our hearts combined like
A Neutron Star Collision

I had nothing left to lose
You took your time to choose
Then we told eachother with no trace of fear that

Our love would be forever
And if we died
We died together
And I
I said never
Cause our love would be forever

The world is broken
And halo's fail to glisten
We tried to make a difference but

No one wants to listen
Hail, the preachers fake and proud
Their doctrines will be cloud
Then they'll dissipate
Like snowflakes in an ocean

Love is forever
And we'll die
we'll die together
And I
I said never
Cause our love could be forever

Now, I've got nothing left to lose
You take your time to choose
I can tell you now without a trace of fear
That my love will be forever
And we'll die
we'll die together
And I
I will never
Cause our love
Will be forever

sexta-feira, julho 30, 2010

That's all love is about!!

O toque

Contra todas as expectativas ainda tinha esperança que a campainha tocasse. Tinha cometido a loucura de acreditar no amor. Achava mesmo que todas aquelas histórias que tinha ouvido quando era miúda eram mais do que histórias de encantar... porque se tinham de basear em coisas verdadeiras e não apenas em desejos vãos de almas urgentes de sentimentos. Na sua mente ecoa o fim e no seu coração doiam-lhe as palavras. Sabia que seria o adeus. Sentiu todos os seus sonhos frustrados na pessoa que não deseja ser.
Sentou-se. Olhou para a mão e voltou a sonhar mais um pouco. Imaginou a sua vida como se de um filme se tratasse. Imaginou as palavras certas e trocou-as por um beijo. Pelo o Beijo. Mas sabia que não era real. Se sabia...
A campainha continuava sem tocar. E o seu amor teimava em não aparecer, apesar de estar dentro dela de uma forma que nem ela o conseguia expulsar. Já o tentara fazer por demasiadas vezes. Tentativas frustradas todas elas. Acho que vivia do sonho louco que alimentava dentro de si. E mesmo quando não o alimentava, ele teimava em subsistir. E ela convencia-se que era magia e continuava a tentar. Dizia que o amor tudo podia.
Mas, desta vez, decidira que seria a última vez, como tantas outras mil vezes que o tinha jurado e não cumprido, estava determinada. Tinha-lhe pedido nem um dia sequer, uma noite apenas. Sem ontem nem amanhã, apenas o hoje, a noite. Ela queria uma vida toda mas fizera-lhe o mais pequeno pedido que podia: a noite.
Mas a noite chegou e ele não e a campainha nunca tocou.

É cá das minhas!!


quinta-feira, julho 29, 2010

A-Team


Ainda me lembro daquelas belas tardes, em casa dos meus avós, em que nos sentávamos no sofá os 3 a ouvir na televisão:

"Há dez anos atrás, uma unidade de comando militar foi condenada a prisão pelo tribunal militar por um crime que não cometeram. Estes homens rapidamente fugiam da prisão de segurança máxima e esconderam-se nos subúrbios de Los Angeles. Ainda hoje, procurados pelo governo, eles sobrevivem como soldados da fortuna. Se tiver um problema, se ninguém o conseguir ajudar e se os conseguir encontrar, talvez possa contratar o... Esquadrão Classe-A."



E como é óbvio estava em pulgas para ver o novo filme!!
E tenho a dizer que o filme é simplesmente:

BRUTAL!!!

É de partir o coco a rir!!
Tem cenas completamente irreais e absurdas, mas ainda assim muito bem pensadas e idealizadas. E eu "adoro quando um plano dá certo!!". Além disso, é um filme extremamente cómico e divertido!!

Sim, porque eu nunca pensei ver um tanque a disparar "balas" para voar!!

Quanto aos actores, acho que foram escolhidos a dedo:

George Peppard é substituido por Liam Neeson (que consegue ter mais charme que o actor original... não sei como é possivel, mas o homem quando sorri desarma qualquer mulher!)


Dwight Schultz é substituido por Sharlto Copley (e encaixa perfeitamente neste papel alucinado)


Mr. T é substituido por Quinton "Rampage" Jackson (um claro upgrade, apesar de no filme não se perceber o borracho que é este homem!)


Dirk Benedict é substituido por Bradley Cooper (ui!! Mas preciso de dizer mais alguma coisa?!)


E meninas se ainda não estão convencidas, dou-vos mais duas razões para gastarem dinheiro num bilhetinho:

bradley cooper sem camisa ateam

bradley cooper sem camisa ateam 1

Bem, se calhar a razão é só uma, as fotos é que são duas!! =P



E as noticias de noivados subiram de 4 para 8 !!!


mas será que esta gente não lê as estatísticas?!


(P.S. Isto tá bonito, tá!! Média de 4 noivados por semana...)

You've got the love I need to see me through!!

Esta tem sido a minha música dos últimos dias. E além do ritmo frenético que só me dá vontade de dançar e cantar, e a letra apesar de pequenina diz muito aquilo que sinto.


Sometimes I feel like throwing my hands up in the air
I know I can count on you
Sometimes I feel like saying "Lord I just don't care"
But you've got the love I need To see me through

Sometimes it seems that the going is just too rough
And things go wrong no matter what I do
Now and then it seems that life is just too much
But you've got the love I need to see me through

When food is gone you are my daily meal
When friends are gone I know my savior's love is real
You Know it's real

You got the love x6

Time after time I think "Oh Lord what's the use?"
Time after time I think it's just no good
Sooner or later in life, the things you love you lose
But you got the love I need to see me through

You got the love x12

Sometimes I feel like throwing my hands up in the air
I know I can count on you
Sometimes I feel like saying "Lord I just don't care"
But you've got the love I need to see me through


quarta-feira, julho 28, 2010

Aí vai!!


1 - Inconfidências de pedaços rasgados de memória - O meu blog pessoal (e onde vocês se encontram neste momento)

2 - Tumblrizadas - Blog partilhado com as minhas meninas: Elsa Rodrigues, Margarida Lopes, Alexia Deschamps, Cris Rodrigues e Neusa do Vale. Quanto ao objectivo.. esse é um grande misterio, que nem nós mesmas às vezes sabemos! =P

3 - Filmes, malhas e outras tralhas - Blog de minha autoria mas partilhado com mais umas alminhas, em que espalhamos um pouco de filosofia cinematográfica.

4 - No tapete da sala com - Blog da menina Elsa, inspirado pelo Bedtime Stories, em que eu dou a minha preciosa contribuição com uns meninos bem jeitosos!!

5 - Save your stiletto! - Uma das minhas últimas ideias, não fosse eu maluca por sapatos!! Coisas de gaja!!

6 - Tatua (a tua ima) gem!! - Blog sobre tatuagens com as colaborações da Elsa e do Brottas

7 - Freguesa é a quinhetos! É a quinhentos! - O meu bloguinho de trocas, mas que precisa de uma enorme actualização.

8 - Um dia em post-it... – Blog ainda em estado embrião e partilhado com uns grandes malucos: o Edgar e os Cunhas.

Miúdos e Graúdos

Corrida contra o tempo


E agora que acabei o meu estágio de advocacia começa a verdadeira corrida contra o relógio... Agora é que as coisas se complicam: primeiro os 15 relatórios que tenho de apresentar na Ordem (que é a coisa mais chata que se pode fazer!! Ainda gostava de saber quem é que se lembrou de inventar isto para lhe dar uns bons carolos e lhe apresentar umas miúdas bem giras para que ele saiba o que é ter uma vida!!), depois 5 exames escritos num dia (que é mesmo para dar cabo de uma pessoa!!), e como se isso não fosse suficiente se passarmos aos exames escritos ainda temos de fazer a prova de agregação (que comparada com os exames escritos, e mesmo sendo eles 5, é peanuts!!).

Mas porque é que eu escolhi direito?! Onde é que eu tava com a cabeça?! De certo que não tava com ela no pescoço!!!


423ª a 425ª Postal



Contraluz

Realizado por Fernando Fragata
Com Joaquim de Almeida, Scott Bailey, Evelina Pereira

A filmografia de Fernando Fragata não contém nenhum trabalho cinematográfico extraordinário, “Amor & Alquimia” (1995), “Pesadelo Cor de Rosa” (1998), “Pulsação Zero” (2002) e “Sorte Nula” (2004) são todos filmes razoáveis mas não são tão interessantes ou tão cativantes como os maiores trabalhos dos cineastas mais conceituadas da nossa nação. O seu trabalho mais recente, “Contraluz”, não é um filme comum ou razoável, muito pelo contrário, é uma interessante mistura entre duas culturas muito distintas, um filme onde Hollywood e Portugal se unem numa misteriosa e simbólica narrativa e num cativante e cuidado visual. “Contraluz” não é excelente nem é emocionalmente ou intelectualmente arrebatador mas é um filme muito interessante e é certamente um dos melhores trabalhos nacionais dos últimos cinco anos.
A sua história não se resume com muita facilidade. “Contraluz” assenta essencialmente numa história sobre a vida e sobre a morte, uma história onde vários indivíduos são confrontados com várias dúvidas existenciais e com vários acontecimentos verdadeiramente esclarecedores sobre a sua natureza/essência e sobre o seu destino. O filme é muito sério e não é muito sombrio, não existem momentos humorísticos mas existem vários momentos sentimentais/dramáticos, no entanto, “Contraluz” não é melodramático. A sua história é ocasionalmente confusa mas eventualmente o seu verdadeiro sentido é transmitido e “aclarado” à audiência com muito cuidado. Os elementos técnicos de “Contraluz” também são muito interessantes. A vertente hollywoodiana deste trabalho está claramente inserida nos seus vários elementos técnicos como os seus maravilhosos cenários ou as suas excelentes sonoridades. O seu elenco é composto por várias estrelas nacionais e por vários actores americanos sem muito reconhecimento internacional como Scott Bailey, Joey Hagler e Skyler Day, três talentosos adolescentes que nos conseguem oferecer três performances individuais muito positivas. Os dois nomes nacionais mais conceituados, Joaquim de Almeida e Evelina Pereira, não nos desiludem mas também não nos maravilham. Fernando Fragata não é um excelente realizador mas o seu trabalho em “Contraluz” é muito bom. O cineasta arriscou e criou um filme comercialmente e emocionalmente cativante, no entanto, “Contraluz” não é tão “life changing” como os seus vários materiais promocionais o vendem, é sim um bom entretenimento e um bom filme nacional.

Classificação – 4 Estrelas Em 5

segunda-feira, julho 26, 2010

419ª a 422ª Postal




Mudei de visual

Outra vez!!!

"Lamento mas estás fora de moda!"


E pronto, é com esta frase que se despacha um concorrente. Espectacular.
Eu já estava mais ou menos à espera disto, mas uma pessoa resolve sempre dar o benefício da dúvida, mais não seja para que não digam que não se dá uma oportunidade ao que é nacional. Pois. O problema é que o que é nacional, regra geral, tende a ser mau. Quando se copia o que é bom, então o resultado ainda é pior. E o Projecto Moda, apesar de ser uma cópia fiel da versão americana (até o genérico, credo!), deixa muito a desejar. A Nayma foi uma péssima escolha (mas estaria perfeita no Projecto Moda Angola, juro). Parece precisar de um par de tabefes para arrebitar. Faz umas pausas eternas entre frases que uma pessoa fica sem saber se é para criar suspense ou se foi ela que se esqueceu das falas. Os concorrentes, pelo menos neste primeiro desafio, pareceram-me fraquíssimos. Não havia ali nenhum que, realmente, merecesse vencer. Eu não percebo nada de moda, só gosto de ir às compras, mas vi ali acabamentos desastrosos. Para além disso, é gente que não se sabe expressar, não sabem defender as peças que acabaram de fazer, só dizem disparates. O júri também só diz banalidades, tipo "gosto da parte da frente". Falam todos ao mesmo tempo e não acrescentam nada. E, óbvio, falta ali um Tim Gunn. O Paulo-não-sei-das-quantas só lhe falta pedir desculpa aos concorrentes por lhes chamar a atenção para alguma coisa. Achei mesmo muito fraquinho. Mas é claro que para a semana vou ver, até porque a minha concorrente preferida, a tal que fala "axim" e que deve ter como ídolo a Fátima-Lopes-estilista (basta ver o vestidinho com que se apresentou), já prometeu armar barraco no próximo episódio. Sweeeet!

In A Pipoca mais doce

Acabei de ver

Achas que sabes dançar?


E assim chega ao fim um programa que tenho vindo a acompanhar durante os ultimos 5 meses. Eu já seguia este programa no seu formato original e quando estreou em Portugal não podia deixar de ver também... Talvez seja a minha veia de bailarina a falar (Ok, eu so tinha 6 anos quando praticava ballet, mas ainda assim...) ou então é mesmo só a minha veia critica, sim porque para criticar é preciso ver!! (Será que esta desculpa também vai colar agora quando estrear o novo Big Brother?!)

Só foi pena que o meu companheiro de domingos à noite à frente da tv não tivesse por terras lusas para me fazer companhia na final. Eu até já tinha planeado uma bela de uma cena a 3 no meu sofá: eu, ele e uma caixa de gelado!! (Bem, escusado será dizer que a caixa ficou toda para mim e que por este andar qualquer dia não ando, rebolo!!).

Quanto ao vencedor não foi nenhuma surpresa visto que o Marco era o preferido desde o inicio, mas há que dizer que era o preferido com razão. O rapaz é mesmo bom!! (no que faz, obvio!! Mas o que é que já estavam aí a pensar?! Vá, nisso também... eu admito. Não me importava nada que ele também me elevasse, me ensinasse uns moves... literalmente, claro!! Eu estou a falar de dança, suas mentes perversas!!)

Deixo-vos aqui um cheirinho do menino:





A minha "bicla"



Imagens como esta dão-me vontade de tirar a bicicleta da arrecadação e de ir sem destino... E a verdade é que agora que penso nisso dou conta que já não ando de bicicleta há mais de um ano... =/ Tenho estado sempre à espera de alguém para me fazer companhia num passeio de bicicleta e esperei tanto que deixei passar a melhor altura para o fazer: a primavera.

domingo, julho 25, 2010

Não compreendo as mulheres

Ela - Ela devia era arranjar um cão!
Ele - Porquê?
Ela - São mais leais e morrem mais cedo!
Ele - ...
Ela - O quê? Tu sabes que eu nunca tive muita sorte ao amor...
Ele - Mas tu já te casaste 3 vezes.
Ela - Pois.

Postsecret da semana









Hoje, toda eu sou um...


sábado, julho 24, 2010

quinta-feira, julho 22, 2010

É muito Rock, meu!


Após «Um Belo Par... de Patins», Russell Brand e Jonah Hill voltam a reunir-se nesta espécie de sequela, com muito rock e humor à mistura.

Desenvolvimento

O enredo:

Aaron Green tem 24 anos, é eficaz e dedicado ao seu trabalho. Tem em mãos uma oportunidade única na sua carreira. A sua missão: voar até Londres e escoltar um deus do rock até ao famoso Greek Theatre para o concerto inaugural da tour de regresso aos palcos. A estrela de rock britânica Aldous Snow é um músico brilhante mas, devido a uma separação complicada e a uma carreira em fase descendente, perdeu o comboio e agora é um alcoólico desastroso.

Quando descobre que o amor da sua vida, a modelo/popstar Jackie Q, está em Los Angeles, Aldous assume como objectivo tê-la de volta. Isto um segundo antes de dar o pontapé de saída na sua «conquista do mundo».Quando a hora do concerto se começa a aproximar, um jovem inocente terá de navegar no terreno minado do tráfico de drogas em Londres, lutas de rua de Nova Iorque e «lap dances» em Las Vegas para entregar a sua «carga» em condições minimamente aceitáveis. Ele poderá ter de aliciar, mentir e alinhar em grandes farras com Aldous, mas Aaron vai arrastá-lo até ao Greek, nem que seja a última coisa que faz...

A não perder porque:

- É o mais recente filme da pandilha de humoristas liderada por Judd Apatow (que produz o filme), responsáveis por sucessos como «Um Azar do Caraças», «Super Baldas» e «Virgem aos 40 Anos».

- «É Muito Rock, Meu!» é uma espécie de sequela a «Um Belo Par... de Patins». Russell Brand interpreta o mesmo papel, o do cantor de rock Aldous Snow, mas Jonah Hill já não é o empregado de mesa desse filme mas sim o funcionário de uma editora que se vê forçado a acompanhar o músico nos seus desvarios.

- Um dos papéis principais do filme cabe ao «rapper» Sean «Diddy» Combs, como o executivo da companhia discográfica que incumbe Hill de servir de «baby-sitter» a Brand.

In Sapo

I love this girl!

E hoje tenciono...

voltar para os braços do meu grande amor!!!

Acabei de ler:


Sinopse

Quem disse que as raparigas não conseguiam ser sensuais e fortes ao mesmo tempo? Noemi é fã de cinema e séries de acção e aventura. Mas nunca imaginou que ela própria faria o papel de uma dessas personagens que de um momento para o outro vêem a sua vida normal dá uma volta de 180 graus. De uma forma pouco ortodoxa, descobre que é um Anjo, uma Guerreira ancestral renascida e que, numa dimensão paralela à da Terra, existe um mundo mágico regido por uma Deusa - Orbias. Mas Noemi não terá apenas de lidar com os seus novos poderes e responsabilidades. Terá também de se confrontar com os perigos e emoções aos quais não estava habituada, especialmente um sentimento em relação a Sebastian, um orbiano sedutor… Conseguirá ela superar a sua fragilidade e conflitos interiores para salvar os dois mundos da destruição? Orbias é uma aventura fantástica repleta de acção, sensualidade, personagens e cenários surreais, humor e magia. Uma obra essencial para quem gosta de uma história cheia de surpresas e fantasia moderna.


Excerto

“Dei uma volta na cama. Ainda pensava em Sebastian. Era doentio estar atraída por ele. Era como se ele fosse um extraterrestre, nem era deste mundo! Mudei de posição de novo, mas ele não me saía da cabeça. Estava raivosa com Sebastian, já não o suportava, mesmo só o conhecendo há horas! Estava irritada por ele me ter lançado naquela situação como Guerreira. Estava irritada porque nunca me contava nada até ao fim. Estava irritada porque ele gozava comigo. Estava irritada porque ele me seduzia para divertimento dele. Estava irritada porque ele tinha feito com que eu estivesse completa e perdidamente… apaixonada por ele!”

416º a 418º Postal







Como gerir o amor


Numa escala de 0 a 5, dava-lhe 1,5...


Ainda pensei que ia aprender qualquer coisinha com este filme =P Oh, o titulo até tem a sua piada!!Mas tenho a dizer que o filme não me convenceu nem um bocadinho... As personagens mal desenvolvidas e por vezes sem nexo, a falta de quimica entre os actores, a história um pouco disparatada, as piadas fáceis... Definitivamente, tinha ficado chateada se tivesse pago!


Sinopse:

Quando Sue (Jennifer Aniston) fica hospedada no motel à beira da estrada gerido pelos pais de Mike, o que começa com uma garrafa de vinho “com os cumprimentos da gerência” depressa se torna numa viagem pelo país por duas pessoas que procuram um sentido para as suas vidas.
Mike (Steve Zahn), um sonhador sem objectivos definidos, aposta tudo numa viagem até ao local de trabalho de Sue, em Maryland – acabando por descobrir que Sue não tem espaço para ele na sua vida detalhadamente ordenada.
Decidida e obcecada por marcar a diferença no mundo, Sue regressa para o seu ex-namorado, Jango (Woody Harrelson), que lhe promete a possibilidade de ser Sue a gerir as acções de beneficência.
Mas, encontrando algo que pelo qual vale a pena lutar, Mike coloca todas as usas esperanças na em Sue, e os dois embarcam numa frágil e instável viagem de libertação para descobrir que devem permanecer juntos.