sexta-feira, março 17, 2017

Diferenças que nos tornam iguais


Que mundo é este que nos ensina a ser pequenos quando nos devia incentivar a sonhar? Que mundo é este que nos atropela em vez de nos ajudar a levantar? Que mundo é este que não escolhemos para nós mas que nele todos temos de aprender a conviver? Que mundo é este que nos castra mesmo antes de sabermos o que é amar? Que mundo é este que nos cala e nos sufoca quando nos devia dar espaço para sermos nós próprios?

Não devia este mundo ter lugar para todos e abraçar as nossas diferenças? Ou não são essas mesmas diferenças aquelas que nos acrescentam valor e nos tornam únicos? Que importa se somos pretos, brancos, amarelos ou até mesmo azuis?! Que importa se gostamos de mulheres, ou homens ou se ainda estamos a descobrir?! Que importa em que Deus acreditamos, desde que respeitemos também as crenças dos outros e não maltratemos ninguém?! Não devia este mundo dar-nos asas e incentivar-nos a sermos quem somos, a aspiramos a sermos melhores, a querer mais, a fazer o impossível acontecer? Não devia este mundo ensinar-nos a respeitar as dissemelhanças e a aceitar a diversidade?! Não devia este mundo mostrar-nos que o amor é o caminho, que pessoas bem amadas são pessoas felizes que fazem os outros felizes também?!

E não devia este mundo começar em nós? Não devíamos nós ser a diferença que queremos ver no mundo? Não devíamos nós sair de dentro dos nossos próprios umbigos e olhar à nossa volta e começar por mudar tudo aquilo que não é justo, que não é certo, que não devia acontecer? Não devíamos nós nos responsabilizarmos e começarmos a dividir o fardo do que precisa de ser mudado?

quarta-feira, março 15, 2017

Ela queria...


Ela queria ser aquela para quem ele tinha caminhado todo este tempo mesmo sem saber que o fazia. Queria que todas as outras tivessem sido apenas meros desvios no caminho, porque o destino sempre tinha sido ela. Queria que, mais à frente, ele olhasse para trás e não visse mais do que as lembranças que tinham construído juntos, como se tudo antes dela tivesse como por magia desaparecido, como se ele apenas tivesse começado a viver a partir do momento em que os seus caminhos se tinham cruzado. E queria também que quando ele olhasse em frente qualquer ideia em que ela não estivesse presente não fizesse sequer qualquer sentido. Porque era ela, sempre tinha sido ela, e sempre seria ela, por mais que o tempo passasse.

sábado, março 11, 2017

Viagens e descobertas


Mostra-me o mundo. Faz-me viajar e abre-me os horizontes. Povoa-me de sonhos e de estrelas, acompanha-me nesta descoberta de mim própria. Deixa-me partir apenas para me encontrar. Ensina-me que somos mais quando nos partilhamos com o mundo, quando vamos sem medos e nos damos à aventura. Leva-me por aí, sem destino, só pelo prazer de fazer o caminho. Permite-me que me perca, que deambule, que explore, que aprenda e apreenda o desconhecido. Aponta-me o sentido e vem comigo, que juntos poderemos fazer o trajecto desta jornada. Até porque não consigo pensar em melhor companhia para isso.

quinta-feira, março 09, 2017

quarta-feira, março 08, 2017

Feliz Dia da Gaja!!!


ou, como eu desejei no ano passado a uma das minhas melhores amigas, Feliz Dia da Gaita!!! =P Não se pode negar que o meu auto-correct tem um sentido de humor apurado (parece que sai à dona ehehehe ) ! E, como é óbvio, este ano ela não deixou passar em branco e desejou-me um também! =D Ou não fosse ela mulher e toda a gente sabe que as mulheres lembram-se sempre de tudo!!! Da mesma forma que muitas vezes não temos nada para vestir apesar do armário estar a abarrotoar e nem mais uma traça la caber, ou que não é nada quando é tudo! E como temos tantas outras coisas maravilhosas em comum que nos tornam tão iguais apesar de sermos tão diferentes, aqui fica o meu voto de que tenham tido o melhor dos dias. Nem que seja porque este dia serve para nos lembrar que nos outros dias somos mais que mulheres: somos ninjas!!!