sexta-feira, março 27, 2009

Dia Mundial do Teatro - dia 27 de Março


O dia mundial do Teatro foi criado em 1961 pelo International Theatre Institute (ITI). É celebrado todos os anos no dia 27 de Março pelos centros do ITI e por toda a comunidade teatral. São organizados pelo mundo eventos especiais para assinalar a ocasião. E Portugal não foge à regra. Uma das formas como o ITI celebra o dia é com a circulação de uma mensagem através da qual, a convite da instituição, uma figura do teatro contemporâneo internacional reflecte sobre o tema. A primeira mensagem foi escrita por Jean Cocteau (França) em 1962. Este ano a honra coube ao dramaturgo brasileiro Augusto Boal. E o que o artista nos diz é que "todas as sociedades humanas são espectaculares no seu quotidiano e produzem espectáculos em momentos especiais. Mesmo quando inconscientes, as relações humanas são estruturadas em forma teatral: o uso do espaço, a linguagem do corpo, a escolha das palavras e a modulação das vozes, o confronto de ideias e paixões, tudo que fazemos no palco fazemos sempre em nossas vidas: nós somos teatro!". Não concorda? Por isso amanhã faça a sua própria peça. Encarne a personagem e viva o teatro. Deixamos-lhe aqui algumas sugestões que podem servir de cenário ao espectáculo e dar o mote para a sua encenação do dia.

D. MARIA II

O Teatro Nacional D. Maria II assinala amanhã o Dia Mundial do Teatro com um conjunto de actividades que animarão os seus diferentes espaços. Das 11 às 15 horas tem lugar a "Visita", um passeio ao interior do D. Maria II, onde os visitantes ficam a conhecer a história do teatro, os bastidores e as lembranças de um tempo mais antigo, contadas por quem vive diariamente a magia do teatro. Pelas 16 horas, no Salão Nobre, decorre o lançamento das biografias de Vasco Santana e de Amélia Rey-Colaço, numa edição do Círculo de Leitores, coordenada por Joaquim Vieira. Ainda neste mesmo espaço, às 17:30 horas, realiza-se o debate "Que Teatro Nacional para o Século XXI?", com a presença de Stephen Wilmer (professor do Trinity College e historiador de teatro), Maria João Brilhante (presidente do Conselho de Administração do TNDM II) e Diogo Infante (director artístico do TNDM II). À noite os espectáculos "Esta Noite Improvisa-se", de Luigi Pirandello, e "A Noite", a partir da obra de Al Berto, têm entrada livre.


TEATRO SÃO LUIZ

Neste dia especial o São Luiz faz uma homenagem ao Prémio Nobel da Literatura, Harold Pinter (1930-2008). A partir das 17 horas de amanhã, no Jardim de Inverno, pode assistir às conversas/debates sobre a vida e obra do dramaturgo britânico, que conta com a colaboração de Jorge Silva Melo e de Graça Lobo, bem como com a participação de Michael Billington, biógrafo do dramaturgo, e crítico do Guardian. O São Luiz convida também a assistir à reposição da peça "Benny Hall", que foi apresentada em Janeiro último no Ciclo Novos x9 - Novos Actores. O espectáculo é uma paródia voyeurista feita por jovens intérpretes e criadores e entra em cena hoje, sexta-feira e sábado, pelas 22 horas. Finalmente, a 30 de Março, são debatidas no São Luiz as estratégias para o teatro na cidade de Lisboa. É um encontro entre profissionais do teatro, com a participação de Catarina Vaz Pinto, António Pinto Ribeiro, Nuno Artur Silva e Pedro Costa; às 19 horas.


CENTRO CULTURAL MALAPOSTA

Se estiver amanhã pelos lados de Odivelas passe no Malaposta e assista à peça "Chuva Pasmada", de Mia Couto. A entrada é livre, por ser dia de comemoração. A história conta que em Sembora a chuva deixa de cair, alterando a vida de todos. Cada um se movimenta segundo os seus creres. A tia reza o Pai Nosso, que Cristais no Céu; a mãe culpa os fumos da nova fábrica; o pai fala com o rio; o avô sonha em conhecer o mar; e o neto observa e deixa-se afectar pelos mundos que se abrem à sua frente. Da necessidade de retomar a ordem universal, guiados pelo olhar de uma criança, assistimos no decorrer da peça à revelação de cada personagem, os seus segredos e os seus sonhos. O espectáculo, da companhia Evoé Teatro, começa às 21:30 horas.


MARIA MATOS

Catarina Furtado e João Reis celebram o dia no palco do Teatro Maria Matos. Ela é a actriz principal da peça Transacções, ele o encenador. O espectáculo conta a história de David Truscott, um milionário americano que vive à beira de um divórcio e pretende desfazer-se de um quadro de Pollock. Loren é uma marchand que vê neste quadro a possibilidade quase imediata de uma ascensão social e material. Entrada livre (limitada à lotação da sala). Os bilhetes podem ser levantados dia 27 de Março a partir das 15 horas.


MUSEU NACIONAL DO TEATRO

O teatro, que também tem direito a museu, celebra-se amanhã no Museu Nacional do Teatro, em Lisboa, com a apresentação de vários espectáculos gratuitos. "Histórias de Panda-Pá" é dirigido aos mais pequenos e é baseado em contos tradicionais chineses (às 11:15 e 14:30 horas). Também pela manhã, às 10:15 horas, o museu apresenta a peça "O Reino de Pernas P'ró Ar", uma peça sobre o Rei D. Flautino, que vê um dia o seu reino Dó Ré Mi ficar de pernas para ao ar. À tarde (16 horas) conta-se a história de "Romeu e Julieta", o conto de William Shakespeare. É necessária marcação prévia.


TEATRO DE ALMADA

Também o TMA abre as portas ao público e convida a assistir aos seus espectáculos de forma gratuita. São eles "Uma Longa Jornada para a Noite", de Eugene O'Neill, com encenação de Rogério de Carvalho, às 21 horas; e "Dois Homens", de José Maria Vieira Mendes, com encenação de Carlos Pimenta, às 21:30 horas. Os bilhetes para os espectáculos podem ser levantados amanhã na bilheteira do TMA, a partir das 14:30 horas.


TEATRO NACIONAL SÃO JOÃO + TEATRO CARLOS ALBERTO

No Porto também se faz a festa. As peças "Tambores da Noite", no TNSJ, e "Weisman e Cara Vermelha", no Teatro Carlos Alberto, prosseguem as suas carreiras, desta vez em modo de "entrada gratuita". Os dois espectáculos acontecem às 21:30 horas. À noite, nos pisos 0 e 1 do Teatro Carlos Alberto, o dia é comemorado com música. Um colectivo de DJ e VJ actua numa edição DiscoTeCA marcadamente sound & vision.

quinta-feira, março 26, 2009

Bairro Alto by night



Ultimamente, tenho ouvido muitas vezes a frase "Há muitos peixes no mar"... mas, a verdade, é que o meu mundo é um aquário!!


A agente da CIA Claire Stenwick e o agente da MI6 Ray Koval abandonam o universo da espionagem governamental pela bem mais lucrativa guerra-fria entre duas corporações multinacionais rivais. A sua missão? Obter a fórmula de um produto que trará a fortuna à empresa que primeiro a patentear. Para os seus chefes – o gigante da indústria Howard Tully e o CEO Dick Garsik (Paul Giamatti) - não há qualquer tipo de limites. Quando as apostas sobem, ninguém sabe quem está a enganar quem e o segredo mais traiçoeiro entre Claire e Ray transforma-se numa atracção crescente. À medida que procuram passar a perna um ao outro, os dois solitários vêem os seus esquemas em perigo devido à única coisa para a qual não conseguem arranjar um esquema para se safar: o amor.


(In)confidência: Gostei do filme, especialmente por causa do seu final... Ah , e também pelas msgs da Senhora Elsa e do Senhor Kayak (que devem ter prestado uma atenção ao filme deles... ui ui).
Com o patrocinio do Master =)

Choke - Asfixia

Adaptação do romance do conhecido autor Chuck Palahniuk («CLUBE DE COMBATE»), «CHOKE - ASFIXIA» é uma história de amor, ternura e humor negro sobre o viciante poder do sexo, o amor e o conflito entre mães e filhos, os terrores do envelhecimento, a feia verdade sobre parques históricos temáticos, e muito, muito mais.
Victor Mancini (SAM ROCKWELL), um desistente do curso de Medicina, planeou o golpe perfeito para pagar os cuidados médicos à sua mãe (ANJELICA HUSTON) que está internada num hospital privado - fingir engasgar-se num restaurante pois os desconhecidos que o salvam sentem-se responsáveis pela sua vida - desenvolvendo o esquema do Asfixiado por diversas vezes e sugando a bondade dos desconhecidos num saudável fluxo monetário.
Entre actos de Asfixia, Victor trabalha como «intérprete histórico» na colonial Dunsboro com um grupo variado de falhados e de pedrados, frequenta grupos de viciados em sexo e visita a sua mãe doente num hospital psiquiátrico.
Quando Victor descobre que a doença de Alzheimer da sua mãe esconde uma verdade chocante sobre a sua paternidade, a sua cuidada e estruturada vida de «sexo sem amor» desaba e ele começa a apaixonar-se pela enigmática médica da mãe (KELLY MACDONALD).
«CHOKE - ASFIXIA» é uma visão da vida, do amor, do sexo e da mortalidade, sinistramente refrescante e, ao mesmo tempo, extremamente familiar e cómica.


(In)confidência: Um filme um pouco diferente mas muito interessante.
Com o patrocinio do Strange =)

terça-feira, março 24, 2009


Pensamento do dia


Só os ignorantes é que não têm dúvidas!!

Filosofia de Funcionário Público

Não te rales nem te entales!!!

Sociedades Comerciais

Hoje comecei mais uma acção de formação na Ordem dos Advogados, desta vez em Direito das Sociedades Comerciais... Eu agora apanhei o ritmo e ando a coleccioná-las!! =P

No more miss nice girl!!

104º Postal

Da Turquia, chegou-me este postal enviado pelo Goker (ou pela, isto nunca dá para saber bem com estes nomes a que nós não estamos acostumados), que também me enviou uns selos para a minha colecção.

103º Postal

Esta pintura de Klimt foi-me enviada pela Nicole, que mora na Alemanha. Ela disse-me que este era o seu pintor favorito e que tinha sido por essa razão que tinha escolhido este postal.
Para quem não sabe o seu quadro mais famoso chama-se "O Beijo" e data de 1907. Ele tem um estilo inconfundivel... Eu tb gosto muito deste artista.

102º Postal

Ainda tou a decidir se gosto ou não deste postal =P

101º Postal

Adorei este postal que me chegou da Lituânia =) Ainda por cima a Ugne ainda me mandou umas moeditas de lá. E ela tinha razão, são as primeiras que tenho da Lituânia.

100º Postal

Iupi!!! O meu centésimo postal!!!! =)

99º Postal

Bem este postal não é daqueles que normalmente se recebe, mas até gostei, foi uma lufada de ar fresco =) Veio da França.

98º Postal

Este veio da Austrália, mais propriamente de Toowoomba. A pessoa não escreveu sobre ela, por isso não vos posso contar nada...

97º Postal

E de Alburquerque, no Novo México, chegou-me este postal, com uns autocolates muito queridos alusivos à Páscoa.

96º Postal

Adoro sempre receber postais do Oriente =) Só tive pena que a pessoa me escrevesse em chinês, é que como é óbvio eu não percebi nada do que está lá escrito =/ Mas sempre é giro olhar para os caracteres. Lol.

95º Postal

Do Taiwan chegou-me este postal =) Tive pena de a pessoa não ter escrito sobre ela, mas gostei muito de receber um postal de um sitio diferente =) E como a minha geografia já não é o que era, decidi tb fazer uma pequena pesquisa sobre este sitio e deixo-vos aqui o que descobri:

Taiwan (em caracteres chineses 臺灣; em português Formosa ou aportuguesando Taiuã) é uma ilha no leste do continente asiático administrada pela República da China (ROC). Está situada a sudeste do território continental chinês, ao norte das Filipinas e ao sul de Okinawa (Japão).
Refúgio de emigrados chineses depois da tomada do poder pelos comunistas, em 1949, Taiwan, também conhecido por Formosa, é considerado uma província pelo governo da China. O montanhoso arquipélago compreende uma grande ilha e 77 ilhas menores, situadas a 160 quilômetros da China continental. Após meio século de separação, há grandes diferenças culturais entre os dois países. A antiga arte chinesa está bem preservada em Taiwan, enquanto na China muito foi destruído durante a Revolução Cultural. Nem os ideogramas usados para escrever em mandarim são os mesmos - os chineses continentais desenvolveram uma simplificação, rejeitada na ilha. Taiwan adota o capitalismo e apresenta altas taxas de crescimento econômico nos anos 80 - como os demais Tigres Asiáticos.

quarta-feira, março 18, 2009

Marley & Me


Marley & Me (no Brasil: Marley & Eu) é um filme estadunidense de comédia e drama dirigido por David Frankel. O roteiro de Scott Frank e Don Roos é baseado no livro de memórias com o mesmo título escrito por John Grogan. O filme foi lançado nos Estados Unidos e Canadá no dia 25 de Dezembro de 2008, estabelecendo um recorde de Natal nas bilheterias, US$14,75 milhões.


Sinopse:

Logo após o casamento, John e Jenny escapam do inverno brutal de Michigan, e vão morar em uma casinha no sul da Flórida, onde são contratados como repórteres de jornais concorrentes. Jenny recebe propostas para trabalhar no The Palm Beach Post, e John é contratado pelo South Florida Sun-Sentinel para escrever notícias mundiais.
Quando John sente que Jenny deseja ter um filho, seu colega de trabalho Sebastian Tunney sugere que à ele que adotem um cão para ver se realmente estão preparados para se tornarem pais. De uma ninhada de labradores amarelos, John e Jenny escolhem adotar, Marley (em homenagem ao cantor de
reggae Bob Marley) que imediatamente se revela um cão incorrigível. Eles o levam para uma aula de adestramento da Sra. Kornblut, que acredita que todos os cães podem ser bem treinados. Mas quando Marley recusa a obedecer qualquer ordem, ela expulsa o cão da aula.
O editor Arnie Klein oferece à John uma coluna bi-semanal onde pode escrever sobre seu dia a dia. Na primeira semana, decide que Marley pode ser um bom assunto para retratar em suas colunas. Arnie concorda, e John começa a trabalhar em sua nova profissão. Marley continua a causar muitos estragos na casa, oferecendo a John bons artgos para escrever, que passa a ser um sucesso com os leitores, aumentando a circulação do jornal.
Jenny engravida, ms perde o bebê em seu primeiro trimestre. Para esquecer esse fato, John e Jenny decidem viajar para a
Irlanda, em uma tardia lua-de-mel, tendo que deixar seu cão indisciplinado com uma jovem mulher, que considera Marley um cão impossível de controlar, principalmente nas frequentes tempestades. Após o retorno da viagem, Jenny descobre que está grávida novamente, e desta vez nasce um saudável garoto chamado Patrick. Após seu segundo filho, Connor, decide desistir do seu emprego, para se dedicar aos filhos, e depois, a família muda para um bairro mais segur, Boca Raton, onde Marley se diverte bastante na piscina da casa.
John e Jenny tem uma filha, Colleen. Embora negue, Jenny sofre de depressão pós-parto, e tem como sintoma uma impaciência com John e Marley, desejando que o cão vá para uma fazenda. Ambos ficam na casa de Sebastian, até que Jenny pede desculpas e permite que Marley fique.
John completa 40 anos, mas está insatisfeito com seu trabalho. Eles se mudam para uma zona rural na
Pensilvânia, onde ele trabalha no The Philadelphia Inquirer. A família vive feliz com Marley, até que ele apresenta sinais de envelhecimento


(In)confidência: O filme é muito bonito... tanto que foi ver quase a sala inteira do São Jorge a chorar baba e ranho.
Com o patrocinio da Castello Lopes.

terça-feira, março 17, 2009


Beija-me.
Beija-me uma e outra vez. Beija-me como se fosse a primeira vez.

Beija-me.
Beija-me porque os teus beijos nunca serão demais. Beija-me até nunca mais.

Beija-me.
E beija-me outra vez. Beija-me como se fosse a última vez.

Beija-me.
Beija-me porque quero sentir o teu amor por mim. Beija-me até ao fim.

Beija-me.
Beija-me e enconsta os teus lábios nos meus. Beija-me como forma de adeus.


"O que é o amor senão vontade?"


Bernandim Ribeiro

The spirit


Adaptado da lendária série de banda desenhada, Will Eisner's The Spirit, The Spirit - O Filme é uma aventura clássica de acção e romance contada pelo revolucionário do género, Frank Miller (criador de 300 e Sin City).

É a história de um ex-investigador novato da polícia que retorna misteriosamente do mundo dos mortos como Spirit (Gabriel Macht) para combater o crime nas sombras de Central City. O seu arquiinimigo, o Octopus (Samuel L. Jackson) tem uma missão diferente: aniquilar a amada cidade do Spirit enquanto procura a sua visão pessoal da imortalidade.

O Spirit persegue esse assassino frio percorrendo armazéns soturnos e esgueirando-se por catacumbas húmidas, enfrentando ao mesmo tempo um bando de beldades que querem seduzir, amar ou matar nosso cruzado mascarado.

À sua volta a cada reviravolta estão Ellen Dolan (Sarah Paulson), uma rapariga comum, mas muito inteligente; Silken Floss (Scarlett Johansson), uma secretária misteriosa, fatal e frígida; Plaster De Paris (Paz Vega), uma assassina dançarina francesa de cabaré; Lorelei (Jaime King), uma sedutora fantasma; e Morgenstern (Stana Katic), uma investigadora jovem e sexy. E há ainda, obviamente, Sand Saref (Eva Mendes), a ladra internacional de jóias com curvas perigosas. Ela é o amor frustrado da vida do Spirit. Ele salva-la-á ou ela o matará?


(In)confidência: O filme é girinho. Houve foi 10 pessoas que não concordaram cmg e sairam a meio do filme.
Com o patrocinio do Sapo.

sexta-feira, março 13, 2009


A minha semana tem sido surreal...

Às vezes, sinto-me uma extra-terrestre... Sinto que não deste planeta. E não sei dizer se sou eu que sou tão diferente das outras pessoas ou se são as outras pessoas que são tão diferentes de mim...

quarta-feira, março 11, 2009


Gran Torino



As pessoas a quem Walt chamava vizinhos faleceram ou mudaram-se, e foram substituídas pelos Hmongs, imigrantes do sudeste asiático, que ele despreza. Uma noite, alguém tenta roubar o seu Gran Torino de 1972: o seu vizinho adolescente Thao, pressionado por um gang de Hmongs. No entanto, Walt defende o rapaz, o que o torna o herói do bairro, especialmente para a mãe de Thao e a irmã mais velha, Sue, que insistem que Thao trabalhe para Walt como forma de se redimir. Inicialmente, Walt nada quer ter a ver com essas pessoas, mas algum tempo depios coloca Thao a trabalhar, o que origina uma amizade improvável que vai mudar as suas vidas. Através da bondade da família de Thao, Walt finalmente compreende algumas verdades sobre as pessoas que ele não considerava vizinhos. E sobre si mesmo. Essas pessoas têm mais em comum consigo, do que ele tem com a sua própria família...


(In)confidência: Adorei o filme!!! Realmente muito bom!!

Noivas em guerra


Todos os casamentos têm uma história mas esta é um pouco diferente… as personagens principais não são o habitual casal de apaixonados mas sim duas amigas de infância, Liv (Kate Hudson) e Emma (Anne Hathaway). Com personalidades completamente opostas, mas que se complementam na perfeição, desde pequenas que as duas planeiam juntas, até ao mais ínfimo pormenor, o dia do seu casamento.
Quando os namorados de ambas as pedem em casamento na mesma altura - um sonho tornado realidade – Liv e Emma contratam os serviços da melhor organizadora de casamentos de Nova Iorque, Marion St. Claire (Candice Bergen). Depois de conseguir quase o impossível, arranjar duas datas livres no Hotel Plaza, Marion comete um erro gigantesco e marca os dois casamentos para o mesmo dia. Sendo que o Plaza é o local onde ambas sempre sonharam casar, uma delas terá de ceder e escolher outro sítio. Dá-se então início a uma guerra bastante peculiar e divertida... nada é mais perigoso que uma guerra em que as duas partes conhecem absolutamente todos os segredos e fraquezas uma da outra.
Para além de ser uma das actrizes principais do filme, Kate Hudson assumiu também pela primeira vez o papel de produtora. Kate e Anne nunca se tinham cruzado antes mas conseguem passar na perfeição a intimidade própria de duas amigas que se conhecem desde crianças.
Apesar do título, “Noivas Em Guerra” é uma comédia sobre a amizade, sobre a forma como esta sobrevive às intempéries e está lá quando precisamos. Talvez os amores não durem para sempre mas as amizades sim.


(In)confidência: Gostei muito do filme!!! Fez-me lembrar muito eu e uma amiga minha, a Silvia. Fez-me sentir saudades dos nossos tempos de miúdas... Tenho tanta pena que já não estejamos tão próximas como quando éramos mais novas...

segunda-feira, março 09, 2009

94º Postal

Adorei este postal!!! Não veio num envelope como eu peço no meu perfil, mas não fez diferença, porque além de bonito, a pessoa que mo mandou escreveu imenso sobre ela (numa letra tão pequenina que quase que se tem de ler à lupa =P ).


93º Postal


A Amanda escreveu-me de New Orleans onde se encontra a passar férias. Não me escreveu foi muito, só disse que lá era quente e bonito... =/ Pelos camarões não consigo dizer se é bonito ou não =P

92º Postal

Em gesto de agradecimento por um postal que enviei, recebi este do Jim.

91º Postal


A Lana escreveu-me da Rússia, mais propriamente de St. Petersburg. Nele dizia que não sabia se nós em Portugal tinhamos neve, mas que lá havia imensa neve no Inverno =)

90º Postal


Uma rapariga do Texas mandou-me este postal, nele dizia-me que era caloira na High School e que queria seguir Educação. Só se esqueceu mesmo foi de me dizer o nome dela e de mandar o código do postal... Por isso, não o vou conseguir registar =( E, ainda por cima, mandou-me uns selitos todos giros!!

A arte do crime


Um crime, ou talvez mais. O assassino? Pode ser qualquer uma das três personagens que brincam ao jogo do gato e do rato, numa intriga enigmática. No centro do enredo, a manipulação controla não só as palavras, como as próprias consciências. O espectador agarra-se à cadeira, num crescendo de suspense, tensão e medo. "É um crime perfeito", diz Juvenal Garcês, encenador da peça "A Arte do Crime, de Richard Harris, em cena do Teatro-Estúdio Mário Viegas, em Lisboa, desde 27 de Novembro.

O espectáculo começa com a chega do inspector-chefe Vasco Machado (Simão Rubim) ao apartamento do nervoso e atrapalhado senhor Rocha (Emanuel Arada), para tentar encontrar o seu filho que anda, aparentemente, envolvido num negócio de drogas. O arrogante inspector proporciona imediatamente bons momentos de comédia, ao criar piadas sobre si próprio. [...] Entretanto, a escritora e argumentista de sucesso, Diana Galvão (vanessa Agapito) chega a casa do senhor Rocha para ver a sua esposa, Helena, que escreveu um guião policial. Helena está no quarto, resta-lhe apenas alguns meses de vida, e enquanto se prepara, o senhor Rocha conversa com Diana.

[...]

No jogo do rato e do gato, quem é o predador? O crime já aconteceu ou vai acontecer? E se já aconteceu, pode ser parado? E quem é, exactamente, o assassino? A solução a estas e a muitas outras questões só é desvendada no final da peça. A única coisa que se sabe é que estão todos ligados à arte do crime. O resto, tenta-se adivinhar. Missão desde já complicada porque o que parece num certo minuto, muda logo no seguinte.

"Já com o Mário Viegas queríamos apresentar um policial. A construção de um espectáculo desde tipo é extremamente complicado e só agora é que achei que tinha maturidade, como encenador, para o fazer", diz Juvenal Garcês. Na adaptação da Companhia Teatral do Chiado, o enredo desenrola-se nos subúrbios de Lisboa, onde tudo é possivel, apesar do texto original se situar em Londres. O cenário convida a entrar no apartamento do senhor Rocha, o espaço onde a peripécia se desenrola. A música, tipica dos filmes policiais, acompanha o mistério.

Apesar do drama policial não ser um género muito representado nos palcos portugueses de teatro, Juvenal Garcês resolveu aventurar-se com uma peça que considera de "construção perfeita", com "três personagens muito bem delineadas" e muitos elementos Shakespearianos à mistura".

À data de estreia de "A Arte do Crime", no original "The Business of Murder", em 1981, o escritor britânico de televisão Richard Harris recebeu muitos aplausos da crítica. Após nove anos em cena nos teatros do West End, em Londres, "A Arte do Crime" chega a Portugal.


(In)confidência: Adorei a peça!! É realmente muito boa!! Aconselho vivamente a irem ver!!

Votem em mim!!



Para quem ainda não sabe, eu estou a participar no novo Concurso da Coca Cola, e queria vos pedir para votar em mim!! Aquilo é simples, acedem a este site http://www.cocacola.pt/maespelasrefeicoesfelizes/, inscrevem-se e depois procuram a minha foto pelo meu nome Marta e votam (de preferência todos os dias)!!! Com a vossa ajuda tenho a certeza que consigo ficar entre os primeiros 40 classificados e ganhar uma taurus. Prometo que depois faço bolinhos para todos!! Nham nham... Convencidos?! Então vá, vão lá votar =)

Watchmen


Numa América alternativa de 1985, super-heróis mascarados são parte da estrutura comum da sociedade, e o Relógio do Juízo Final - que marca a tensão entre os Estados Unidos e a União Soviética - é permanentemente acertado em cinco minutos para a meia-noite. Quando um dos seus antigos colegas é assassinado, o vigilante mascarado Rorschach decide investigar um plano para matar e desacreditar todos os super-heróis do passado e do presente. À medida que ele se restabelece ligações com sua antiga legião de combate ao crime - um grupo desorganizado de super-heróis reformados, dos quais apenas um possui verdadeiros poderes - Rorschach vislumbra uma ampla e perturbadora conspiração que está ligada aos seus passados e a catastróficas consequências para o futuro. A missão deles é vigiar a humanidade, mas quem vigia os vigilantes?
Amanhã vou ter uma surpresa!!! O que será? O que será? Adoro surpresas!! =)

Panda Kung fu

Deram a mim =) hihih
(E posso dizer que foi como roubar um doce a uma criança de 14 anos. Eehehe =P )

Wrestler


No final dos anos 80, Randy “The Ram” Robinson (Mickey Rourke) era um dos principais lutadores de wrestling profissional. Agora, vinte anos mais tarde, ele ganha a vida com as suas representações estimulantes para um punhado de fãs conservadores de wrestling em ginásios de escolas secundárias e centros comunitários perto de Nova Jersey. De relações cortadas com a filha (Evan Rachel Wood) e incapaz de manter relações reais, Randy vive para a emoção do espectáculo e para a adoração dos fãs. Mas um ataque de coração vai atirá-lo para a reforma. À medida que o seu sentido de identidade começa a desvanecer-se, Randy começa a reavaliar a vida - tentando uma reconciliação com a sua própria filha e iniciando um promissor romance com uma velha stripper (Marisa Tomei). Mas nada se compara com a sedução do ringue e a paixão pelo wrestling, o que ameaça arrastar Randy “The Ram” de volta a este mundo.


(In)confidência: Não gostei do filme. Achei que não tinha grande história, ou que pelo menos não foi explorada da melhor maneira.

Os Maias


" Os Maias no Trindade " tem todos os elementos para marcar a temporada teatral de 2009: um grande texto de crítica social e política cuja actualidade em muito se mantêm, adaptado por um dos mais importantes dramaturgos portugueses contemporâneos, António Torrado; um elenco onde novos valores se aliam a nomes firmados da nossa cena teatral; e a encenação de Rui Mendes que , optando por uma lealdade ao ambiente da época , nos garante uma espécie de viagem ao passado.


Sinopse

Em 1867, o Teatro da Trindade abria pela primeira vez as suas portas, nascendo assim aquele que viria a ser, e permaneceu ao longo destes 140 anos, um dos mais importantes e belos Teatros de Lisboa. Alguns anos depois, em 1888, foi tornada publica a 1ª edição de Os Maias, talvez o mais notável romance de toda a literatura portuguesa. Nele, o seu autor, Eça de Queirós, imaginou uma significativa cena passada no Trindade. Foi esse o ponto de partida para a leitura que o dramaturgo António Torrado fez da obra, traduzindo assim em linguagem teatral o grandioso fresco da sociedade portuguesa do século XIX que, à data da sua publicação, constituiu um polémico escândalo, pela autenticidade da denuncia de uma colectividade apagada e pretensiosa, por vezes reles, por vezes ridícula. É um vasto friso de tipos caricaturais que nos surgem em forma de crónica de costumes, servindo de pano de fundo à trágica historia amorosa de Carlos e Maria Eduarda, que, com a companhia da excentricidade de João da Ega, projecção do próprio autor, constituem o trio central do drama a que Eça deu o sub-título de Episódios da vida romântica. O espectáculo que agora se apresenta no Teatro da Trindade, com encenação de Rui Mendes, permanecendo embora fiel às características originais do romance, não deixa de sublinhar a flagrante actualidade que se desprende da mesma. Será que, nos aspectos essenciais da sociedade portuguesa, mudou assim tanta coisa nos últimos cento e tal anos?Este espectáculo poderá contribuir para esclarecer esta dúvida.

Paralelamente ao espectáculo haverá um conjunto de iniciativas à volta do escritor Eça de Queirós.

Feliz dia da Mulher!!!


Hoje não recebi nada... Nem uma florzinha =( É sempre bom ter um miminho, né? Mas o que importa é sabermos o que é ser mulher, porque é um trabalho de todos os dias, por isso para todas as leitoras deste blog: FELIZ DIA DA MULHER!!

Os Produtores


“Os Produtores”, o musical mais premiado de sempre chega finalmente a Portugal com um elenco de luxo bem conhecido do público português:Rita Pereira, Miguel Dias e Manuel Marques são os protagonistas desta comédia musical.

“Os Produtores” tem um elenco de 25 actores e uma orquestra ao vivo de 20 músicos. A produção é de Pedro Costa e Gonçalo Castel-Branco, com encenação de Claudio Hochman, direcção musical de Nuno Feist, direcção de voz de Sara Bello e coreografia de Marco de Camillis.

De volta estarão as luzes e o brilho, a cor e a comédia, a música e a dança, a extravagância e o glamour numa estreia de estrelas, divertimento e emoção própria dos grandes e inesquecíveis momentos. No Coliseu do Porto, de 11 a 19 Abril. Originalmente "Os Produtores" é um filme transformado em comédia musical da Broadway, criado pelo autor, produtor e actor Mel Brooks em 1968.

"Os Produtores" conta a história de um produtor falhado da Broadway (Max) e um contabilista neurótico (Leo) que juntam forças e engendram um esquema inventivo para produzir um musical capaz de os tornar milionários. Para isso decidem produzir o pior musical da história, convencidos que só desse modo poderão conseguir a fortuna com que sonham. De modo a atingir os seus objectivos rodeiam-se dos piores profissionais possíveis. Encontram a pior peça de sempre - "Primavera para Hitler" - um musical neo-nazi escrito por um louco fanático (Franz), contratam o pior encenador do mercado (Roger) e um lote nefasto de actores que inclui uma bomba sueca sem cérebro (Ulla). O seu esquema, supostamente infalível, complica-se quando o musical acaba por ser confundido pelo público e pela crítica como uma sátira genial e fabulosa revelando-se um enorme, e muito inesperado, sucesso de bilheteira.

Rei do politicamente incorrecto, Mel Brooks parte de caricaturas de nazis, gays e intelectuais do mundo do espectáculo norte-americano com o objectivo de ridicularizar a figura de Hitler perante salas esgotadas.

O resultado foi conseguido com distinção e aclamação, estabelecendo o recorde de 12 Tony Awards, o maior número de prémios da história dos musicais da Broadway.

O sucesso do Musical "The Producers" levou a inúmeras adaptações pelo mundo inteiro - Inglaterra, Canadá, Alemanha, Austrália, Israel, Argentina, Japão, Itália, Hungria, Venezuela, Áustria, Grécia, Espanha e Brasil são alguns dos territórios onde o musical já foi encenado.
(In)confidência: Gostei do espectáculo, apesar de achar que havia partes que estavam muito coladas ao filme. Como ponto positivo tenho a evidenciar a originalidade dos anúncios iniciais para desligar os telemoveis e afins, do anúncio de intervalo, e do número musical no fim da peça.

Carnaval em Torres